O mundo dos jornalistas guiados por dados

De Rede JorTec
Ir para: navegação, pesquisa

Esta linha de investigação do projeto de pesquisa da rede JorTec tem como objetivo principal estudar o impacto da adoção das técnicas de jornalismo guiado por dados (JGD) pelos jornalistas brasileiros. A meta é compreender como o JGD se diferencia de outras especialidades jornalísticas, quais novidades este tipo de atividade traz para as rotinas produtivas, a deontologia e a cultura profissional jornalísticas.

Metodologia

O trabalho de pesquisa nesta linha do projeto se iniciou pela produção de uma tese investigando os valores, crenças e conduta dos profissionais de Jornalismo Guiado por Dados no Brasil, a partir de uma observação participante realizada junto da equipe do Estadão Dados, na redação do jornal O Estado de S. Paulo, e de entrevistas abertas com indivíduos relevantes para a formação e difusão desta nova especialidade do jornalismo.

A pesquisa parte da identificação de uma crise no jornalismo, tanto no nível profissional quanto organizacional, cujas causas remetem a mudanças estruturais pelas quais vem passando a comunicação, engendradas pelo desenvolvimento das tecnologias de computação e transmissão de dados em redes telemáticas. Estas tecnologias se mostram imbuídas de uma ética hacker, caracterizada por tecnofilia e cooperativismo. À medida em que a lógica da comunicação em rede é incorporada pelo jornalismo digital, estes dois valores típicos da figura do hacker passam a se difundir na cultura profissional jornalística, cujo elemento ético central é o objetivismo. A colonização do ethos jornalístico pelos valores da cultura hacker se manifestam com clareza entre os profissionais praticantes do Jornalismo Guiado por Dados, cujas funções exigem conhecimento técnico e colaboração com profissionais e diletantes da área da informática.

Os resultados da pesquisa de campo indicam que o JGD é a resposta eleita por um determinado grupo de profissionais para reagir à crise econômica e identitária pela qual passa o jornalismo contemporâneo. Essa resposta é intermediada por uma crença na capacidade da tecnologia de resolver problemas de qualquer natureza, que os leva a buscar na aplicação da informática às rotinas produtivas das notícias uma superação das contradições do jornalismo. Esta superação é entendida como uma maior aproximação ao ideal de objetividade do que a permitida pelas técnicas de apuração comuns, ou mesmo sua concretização. Essa forma de pensamento tecnológico parece ser um epifenômeno da banalização da cibercultura em todas as instâncias do cotidiano.

Num segundo momento, a investigação passou a ser empreendida através de pesquisa aplicada. O participante dr. Marcelo Träsel passou a colaborar com o projeto Aplicação de mineração visual de dados em redes sociais, o qual se originou de uma parceria entre as faculdades de Comunicação e Informática da PUCRS. Pesquisadores de ambas as faculdades vêm criando visualizações de dados de interesse jornalístico, com o objetivo de produzir ferramentas de coleta, análise e exposição de dados oriundos de redes sociais, bem como a avaliação dos resultados através da apresentação dos produtos em, por exemplo, grupos focais.

Além disso, o participante vem desenvolvendo o projeto Registro Livre, em parceria com a Aceleradora de aprendizado em programação instituída pelo Centro de Inovação da PUCRS e a filial porto-alegrense da empresa Thoughtworks. O Registro Livre é uma plataforma de dados abertos cujo objetivo principal é colocar à disposição do público informações sobre empresas, imóveis e outros tipos de bens e atividades sujeitos a registro público no Brasil. Embora os dados disponíveis em cartórios e juntas comerciais sejam públicos, eles raramente são publicados. O cidadão que deseja ter acesso a contratos sociais e informações sobre propriedade de imóveis, por exemplo, precisa pagar taxas e aguardar vários dias para receber cópias de documentos. O Registro Livre vai reunir estes dados numa plataforma aberta, para a qual todo cidadão poderá contribuir. Desta forma, os registros públicos serão acessíveis a todos e tornados públicos de fato.

Produção bibliográfica

TRÄSEL, Marcelo. Entrevistando planilhas: estudo das crenças e do ethos de um grupo de profissionais de jornalismo guiado por dados no Brasil. 2014. 314 f. Tese (Doutorado em Comunicação Social) — Faculdade de Comunicação Social, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2014. Disponível em: http://primo-pmtna01.hosted.exlibrisgroup.com/PUC01:puc01000461784

TRÄSEL, Marcelo. Jornalismo guiado por dados: aproximações entre a identidade jornalística e a cultura hacker. Estudos em Jornalismo e Mídia (UFSC), v. 11, p. 291-304, 2014.

TRÄSEL, Marcelo. Aprendendo a se deixar guiar por dados: a formação dos jornalistas da equipe Estadão Dados. Rebej (Brasília), v. 4, p. 85-99, 2014.


Produção técnica

Registro Livre http://registro-livre-staging.herokuapp.com/

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas